20°C 32°C
Patos, PB
Publicidade

Força Nacional deixa operação de busca por fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró

As equipes da Força Nacional começaram a deixar a cidade de Mossoró, onde a operação estava concentrada. Os agentes começaram a preparar as viaturas antes das 6h.

31/03/2024 às 16h48 Atualizada em 31/03/2024 às 16h55
Por: Genival Junior Fonte: G1/RN
Compartilhe:
Imagem: Inter TV Costa Branca
Imagem: Inter TV Costa Branca

A Força Nacional encerrou nesta sexta-feira (29) a participação nas buscas pelos fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró. Nesta semana, o Ministério da Justiça e Segurança Pública decidiu não renovar o uso das equipes na operação, e o último prazo estipulado se encerrou.

Neste sábado (30), as equipes da Força Nacional começaram a deixar a cidade de Mossoró, onde a operação estava concentrada. Os agentes começaram a preparar as viaturas antes das 6h.

Antes de sair, eles se reuniram, fizeram uma espécie de oração e depois foram entrando nas viaturas. As primeiras saíram de Mossoró por volta das 6h45. As últimas deixaram o local às 7h15. Os veículos seguiram para o Rio de Janeiro e Roraima.

Ao todo, mais de 100 agentes e 20 viaturas estavam envolvidos nas buscas.

A Força Nacional chegou a Mossoró na madrugada do dia 23 de fevereiro, após o uso ter sido autorizado no dia 19 pelo ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski.

Deibson Nascimento e Rogério Mendonça fugiram da Penitenciária Federal de Mossoró no dia 14 de fevereiro. Desde então, a operação em busca da dupla, que chegou aos 46º dia neste sábado, se concentra entre as cidades vizinhas Mossoró e Baraúna.

De acordo com o secretário Nacional de Políticas Penais (Senappen), André Garcia, a retirada da Força Nacional da região onde as buscas estavam concentradas não significa que as buscas estão encerradas e é parte de uma mudança de estratégia na operação para a recaptura da dupla.

"Faz parte de uma nova estratégia que estamos adotando no local, de intensificação e concentração de esforços na investigação e na atividade de inteligência. Por isso que não necessariamente precisamos de uma quantidade muito grande de policiais para fazer esse tipo de trabalho", explicou em entrevista à TV Globo, em Brasília.

Apesar disso, o secretário informou que, caso seja necessário uma intensificação das buscas na região de Mossoró e Baraúna, isso ficará a cargo das polícias Militar, Civil e Penal.

"Ainda vai permanecer em Mossoró a nossa Força Nacional Penal. São policiais penais que estão atuando também em apoio a essas atividades, mas especialmente em reforço à Penintenciária Federal de Mossoró", disse.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Lenium - Criar site de notícias